Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

26
Set 10

 

 

"Cada minuto que passa,pode ser tudo o que me resta a viver!...E eu  desperdiço o tempo, como se ele fosse infinito" !

 

Com esta frase, atribuída a Pedro Cassiano Aguilar, terminou, ontem a novela das 6,00 horas, na Rede Globo "Escrito nas Estrelas"!

 

Graças a ela, tive, ontem, em meu blog Intercâmbiando ( http://intercambiando.blogs.sapo.pt ) o meu maior índice de entradas, registrado até agora....E não foi pouca gente!

 

Claro, que o mérito é todo de Elizabeth Jhin, autora da novela, e da Rede Globo e toda sua equipe, pela excelente produção!

 

Mas, as pessoas que acederam ao blog, estavam, comprovadamente, a procura desta frase e de Pedro Cassiano Aguilar, como pude constatar pelas estatísticas do Geovisite.

 

 A frase é realmente muito significativa, mas fica aqui uma pergunta:

 

Porque tanto interesse exatamente, nesta frase?...Deve haver aí, algum significado!...Seria a vontade de saber mais sobre um assunto que realmente assola a humanidade: a brevidade da vida, o mau aproveitamento do tempo?...Seria o interesse em conhecer obras do suposto autor Pedro Cassiano de Aguilar?...

 

Sinto que as pessoas realmente estão buscando alguma coisa em que possam acreditar, que possam lhes dar direções e esperanças!!!!!

 

 DIA 27 DE NOVEMBRO DE 2010 : GENTE DÁ UMA OLHADINHA NOS COMENTÁRIOS, E VEJAM QUEM VEIO AQUI, HOJE!...NÃO ESTOU ME AGUENTANDO DE EMOÇÃO!...SERÁ ELE MESMO, OU ALGUÉM QUERENDO TIRAR UMA ONDA COMIGO?...SEJA LÁ QUEM FOR, SÓ PODE SER O AUTOR DESTA COISA MAIS LINDA QUE ELE NOS DEIXOU!

 

SEGUNDA-FEIRA, 29 DE NOVEMBRO DE 2010 - Parte do mistério esclarecido por Elizabeth Jihn, autora da novela:

 

http://sabedoriapopular.blogs.sapo.pt/27058.html

 

 

 

 OS PRINCIPAIS PROTAGONISTAS DA NOVELA: RICARDO AGUILAR, VIVIANE (VALENTINA, VITÓRIA  ) DANIEL AGUILAR

 

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 19:18

A frase de pedro caciano aguilar me emocona muito desde que eu ouvi pela primeira vez em escrito nas estrela e ate hhoje tenho ela no pensamento e nunca vou esquecer e espeero em encontra um novo e todo diia vou diser essa frase a esse amor meu orkut.paolaromero_garotaskin10@hotmail.com
Paola a 5 de Novembro de 2010 às 03:46

Olá Paola
Esta frase é realmente muito tocante, pois nos lembra a brevidade da vida, e aquilo que estamos fazendo com nosso tempo!
A alguns dias atrás fiz uma analogia desta frase com uma frase de Confucio, no Intercambiando, se você quiser dar uma olhada http://intercambiando.blogs.sapo.pt/27229.html
é bem interessante, pois Confucio notadamente existiu e viveu alguns anos Antes de Cristo, e Pedro Aguilar, apenas existe no imaginário desta fantástica escritora Elizabeth Jhin.
Um Abraço
Volte Sempre
Bete

Não sou um personagem fictício. Eu existo... eis o meu poema "Areias do Tempo":

Cada volta que o ponteiro do relógio dá
Acelera o passo da minha vida
Encurta minha história e antecipa meu fim
Que tem hora marcada pra chegar
Mas que eu desconheço

Cada um de nós é como um livro
Que guarda sua própria história
Com início, meio e fim
Nosso corpo é só uma casa onde a alma habita
E a morte é o último vôo de nossa alma
Que parte por não caber mais nessa casa
Como se quisesse começar uma nova história, um novo livro

Cada minuto que passa pode ser tudo que me resta para viver
Mas eu desperdiço o tempo como se ele fosse infinito
Penso, logo sei que existir é uma circunstância
Que a vida acontece num sopro de Deus
E a chama permanece acesa enquanto estamos vivos

Cada pessoa tem uma criança aprisionada dentro de si
A criança que fomos nunca muda
Nosso corpo é que envelhece ao redor dela
Eu queria viver minha infância toda outra vez
Mas a ampulheta do tempo eu não posso virar
Pedro Cassiano Aguillar a 27 de Novembro de 2010 às 21:16

Estou estupefata!...É você mesmo , ou está zoando comigo?...Que o poema é maravilhoso, é inegável!...Você é a Elizabeth Jhin?...Por favor preciso saber a verdade, até para me redimir!
Prometa-me que vai voltar com uma prova da sua existência rsrsrsrsrsrsrs, por favor, por favor, por favor!
Bete

Claro que nao é ele, ele nao existe, e se existiu já foi há muitos ans atrás... ;)
Nina a 1 de Março de 2011 às 15:59

Nina
Grata pela visita!
Na ocasião que recebi este poema, não me pareceu tão obvia assim esta resposta!...Contudo, alguns dias depois tivemos esta confirmação: http://sabedoriapopular.blogs.sapo.pt/27058.html

Mas, até hoje, lhe confesso, paira ainda uma curiosidade imensa, sobre a identidade de quem me enviou este lindo poema!
Cheguei a pensar que fosse a própria Elizabeth Jhin, mas, como sou uma simples mortal, talvez não tivesse esse privilégio!
Um Abraço
Bete

se pedro cassiano nao existe como publicou este poema que parece com tudo ser o que mostram na telenovela.... será inventado!!??
ana a 7 de Abril de 2011 às 12:40

Amiga
Até hoje, paira esta curiosaidade dentro de mim, de quem tenha publicado este poema!
Achei, que de repente esta pessoa voltaria e diria alguma coisa mais, mas nunca mais voltou!
Na ocasião achei até que era alguma jogada de marketing deles, e ainda penso isso, mas, como nosso blog não tem 1000, 10.000, 100.000, visitas por dia, talvez não tenha servido ao propósito, sei lá!...Só sei que esta novela mexeu tanto com o povo brasileiro, e vejo, que também com os Portugueses, que, no fundo queremos que Pedro Cassiano exista, pois suas palavras nos tocaram profundamente.
Um Abraço
Volte sempre
Bete

Caro "Pedro Cassiano de Aguilar"

Hoje, passado já 7 anos de sua visita ao nosso blog e nos deixando aquele maravilhoso poema, deu-me saudades de ti.
É que, acabei adotando o poema para leitura em ocasiões especiais aos meus alunos.
Gosto eu mesmo de lê-lo, para poder dar a dramaticidade que ele merece e a solenidade necessária para se falar do tempo com quem perde tanto tempo como os nossos jovens.
Hoje mesmo fiz a leitura a uma classe que claramente necessitava ouvi-lo e me emocionei quando falava da ampulheta do tempo. Este trecho me toca profundamente por ainda ter tanta vontade de realizar o que ainda não foi realizado e ser o que ainda não se pôde ser, mas será que haverá tempo?! Talvez eu só possa falar sobre isso com você mesmo! Por isso senti este impulso em lhe escrever, mesmo sem saber quem é você, mesmo sem você nunca mais ter nos escrito!

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
14
17
18

19
20
22
25

28
29


links
PESQUISAR
 
VISITANTES

contador de visitas
NOSSOS AMIGOS
blogs SAPO