Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

29
Mai 12

Sempre que entro na aldeia onde nasci reparo num qualquer recanto que me parece sempre mais bonito, mais pitoresco...

Então a igreja, logo pela manhã cedo ou ao cair da tarde, naquela hora mágica do crepúsculo, tem um encanto muito especial.

Claro que estes momentos de felicidade são partilhados por muitos dos meus amigos e conterrâneos que agora,  na madureza da vida estão de regresso ás raízes.

De facto, venho a reparar que um grupo de sessentões, aposentados das suas profissões,  deixaram para trás as cidades do  stress e  resolveram apostar em viver a última etapa da vida, na aldeia que os viu nascer!. As antigas casas de família voltam a abrir janelas, as respectivas hortas e jardins estão a ficar mais viçosos e até brancas e finas mãos estão a aprender trabalhos rudes a que não estavam habituadas...mas tudo se faz com gosto!!  

Reflectindo hoje sobre esta realidade veio-me á memória uma canção que nos famosos anos 60, fez muito sucesso na voz de António Calvário, lembram-se? "Regresso", assim se chama.

Descobri-a e mesmo retirada de um filme, não deixa de ser uma saudade...mas muito actual!

 

publicado por Belisa Vaio às 22:31

06
Mai 12

http://www.freewords.com.br/wp-content/gallery/dia-das-maes/a-origem-do-dia-das-maes-dia-das-maes-mae12.jpg

 

Nasci filha, tornei-me mãe, sou avó e, quem sabe, um dia serei bisavó!

Os patamares da vida por que tenho passado sempre me trouxeram momentos de profundas emoções e sinto, cada vez mais, que a condição de  Mãe se manifestou em mim com grande intensidade...

 

O amor pelos filhos e depois pelos netos é um sentimento tão sublime, indescritível e indelével, que não se define e apenas se sente.

 

E o sofrimento que lhe corresponde é igualmente extremo e atroz! Só quem é mãe - e também pai - pode avaliar a dor infinita de alguém que perde um filho. Creio que só a Fé em Algo Superior e nos Seus desígnios poderá minorar tal sofrimento. Aliás, quando ainda era muito jovem, ouvi alguém que dizia " Os filhos não são nossos: São de Deus,  que nos pede ajuda para os criarmos"! Acreditem que, em momentos difíceis, é algo de que nunca me quero esquecer!

 

 

Mas hoje,  que se celebra o dia da Mãe, vieram-me á ideia todas as "mães de coração". Aquelas que, não sendo mães biológicas, também amam e protegem, que se preocupam com o outro, que põem a vida ao seu serviço, que estão sempre disponíveis para uma palavra de consolo, para um conselho urgente ou até para um puxão de orelhas mais enérgico! Que fazem do seu tempo um espaço de disponibilidade para ouvir. Que se interessam, que querem ajudar a "crescer", que procuram fazer o outro feliz !  

Tudo isto me ocorreu hoje...porque me sinto também Mãezona de um grupo de amigos e amigas! Assim me tratam, carinhosamente!

E como qualquer Mãe que dá o melhor de si, também vivo com eles momentos de plenitude!   

 

   

publicado por Belisa Vaio às 08:55

Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


links
PESQUISAR
 
VISITANTES

contador de visitas
NOSSOS AMIGOS
subscrever feeds
blogs SAPO