Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

15
Set 11

O poeta, assim dizia:

 

Minha terra tem
palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam
como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais
flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em
cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem
palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais
não encontro eu cá;
Em cismar — sozinho, à noite —
Mais prazer encontro eu
lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus
que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os
primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde
canta o Sabiá."

 

Em sua Canção do Exílio, Gonçalves Dias nos brinda com este lindo poema, nos lembrando o quanto a terra natal nos parece mais bela que outras.Talvez, poque nela tenhamos passado os melhores momentos de nossas vidas: A nossa infância!

Minha terra tem Palmeiras, mas não muitas, mas tem Ipês!...Tantos que até lhe emprestaram o nome: Ipeúna, que significa, Ipê Preto, este porém, nunca vimos por lá. Mas, temos os amarelos, brancos, rosas, roxos, que colorem nossa pequena cidade, inclusive no inverno.

Mas, tem também, seringueiras solitárias,  a soltar seus galhos que se agarram à terra, e ficamos sem saber, se é um galho, ou uma raiz

Minha terra tem montanhas, que ao longe, algumas vezes nos parecem de um azul das profundezas do Oceano,

 e quando nos aproximamos, nos sentimos tão pequenos diante delas

Muitas aves gorjeiam por lá

Os sanhaços azuis 

Anus Pretos

Os verdes e alegres periquitos

Gralhas ensurdecedoras

Como diz o poeta: "minha terra tem primores", e, entre eles, os amigos que lá deixamos, e que, de vez em quando corremos matar as saudades!

Um grande abraço a eles que, carinhosamente, nos enviaram estas fotos.

Com excessão do Ipê Amarelo, enviado por outro amigo querido, o Zé Zuppani, todas as outras fotos são das cercanias de Ipeúna/SP/Brasil

E o sabiá, ainda não foi desta vez!

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 02:39

Amiga! Também sinto que, noutra encarnação, vivi no Brasil! Quem sabe?...Tudo o que nos dás hoje aqui, está no meu coração! Esse doce poema fala por mim, o olhar sobre essas árvores, sobre a imensidão dessas paisagens esmagadoras, sobre esses pássaros livres... é o meu olhar...nublado pela nostalgia de uma saudade do que não conheço, mas amo...
Um carinhoso abraço!
Sofia
Belisa Vaio a 15 de Setembro de 2011 às 09:14

Oi bete. Muito legal o Post. Bonitas as fotos também. Voce me escreveu pelo blog infotoarte né. Mas esse blog não vai mais existir. Meus textos e fotos estão hoje tudo no Facebook, quando quiser ver apareça por lá. Futuramente nós vamos criar o Blog Fotonatural.
Um abração e parabéns pelo seu blog.
Zé Zuppani a 19 de Setembro de 2011 às 19:50

Oi Zé! Como você está? Ah! que pena que você vai parar com o Infotoarte, estava indo tão bem!...Então, direcionei o link da sua foto, que postei aqui, para lá, o Infotoarte!...Será melhor direcionar para o Fotonatural, então?
Um Abraço
Bete

Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


links
PESQUISAR
 
VISITANTES

contador de visitas
NOSSOS AMIGOS
blogs SAPO