Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

27
Set 10

[carta-de-amor_portugal_porreiro.jpg]

 

Cartas de Amor, são ridículas?...Claro que não!

Nunca o foram...

Mas quem tem tempo para as escrever hoje?

Quem tem tempo para pensar os afectos, os deixar poisar suavemente numa folha de papel e, depois, os colocar, amorosamente na caixa do correio, vendo-os partir a caminho do destino?

Isso é sonhar!

Mas hoje sonha-se? Não há tempo...

Tudo está pré-definido, pré-fabricado...codificado...

Poucos sentem o prazer imenso de escrever...à mão...

Pouco se sente o prazer de pensar...à mão...

Cartas de Amor, não são ridículas, são belas e sábias!

É preciso voltar a escrever Cartas de Amor e a Vida fará muito mais sentido...

publicado por Belisa Vaio às 08:08

24
Set 10

 

 

Setembro está a chegar ao fim e, de repente, veio-me á memória o nome de um livro da minha adolescência: "Setembro...que grande mês".

Esse era um dos livros da colecção que contava a história da família do médico Ferreira de Macedo...O Pedro, a Ana, a Rosinha, o Paulo, etc, etc, etc...

Com eles aprendi e sonhei e ainda conservo carinhosamente alguns deles...a começar pelo que mostro...

 

Todos foram escritos pela saudosa D. Odette de Saint-Maurice.

 

Esta Senhora, dedicou a sua obra escrita à juventude e deliciou-nos também com alguns romances que passaram na antiga Emissora Nacional...

"A rapariga dos bosques"..."O apóstolo da juventude", entre outros, foram folhetins radiofónicos que ajudaram a lançar grandes actores dos nossos dias...estou a lembrar-me de Rui Mendes, João Perry, João Mota, Irene Cruz, Ana Zanatti, António Feio, e outros não menos importantes...

 

Sem retirar o mérito a autores mais contemporâneos, esta Senhora marcou profundamente a minha geração. A dos anos 60...

Pena que esteja tão esquecida. O nosso festejado 25 de Abri teve alguns excessos...e um deles foi esquecer-se deliberadamente dela.

Será que os nossos jovens editores a conhecem? Os "valores" que nos apresentou, são eternos e universais e não fazem mal a ninguém...

publicado por Belisa Vaio às 23:42

10
Set 10

 

Na pequena cidade onde vivo as pessoas conhecem-se quase todas entre si...

Faço esta reflexão, porque uma amiga encontra-se doente e hospitalizada...

Não será nada de muito grave, mas tenho recebido testemunhos de muitas amigas e amigos, alguns que nem conheço, mas preocupados e querendo saber como vão as desejadas melhoras...

 

Faz sentido aquela antiga melodia popular que diz...

 

...Na minha aldeia

Não há ódio, mas estima...

Tem-se amor pela vida alheia,

Todos são primos e primas...

publicado por Belisa Vaio às 22:15

26
Ago 10

 

Como dirá a nossa amiga Bete - hoje,  bateu uma saudade de...carapaus de escabeche...

De facto, estão registadas na nossa memória as imagens, as cores e os odores daquelas coisas simples, e por isso mesmo tão fáceis de absorver, que marcaram a nossa infância e que, de cada vez que emergem, nos fazem sorrir e enviar um doce pensamento para quem já partiu...

E...hoje...passaram por aqui os meus avós maternos...Manuel e Maria...

 

Há 50 anos, lá em casa,  não havia frigorifico - frizer...

Tudo se conservava de acordo com a tradição, ou no sal, ou na banha de porco, ou no azeite (os óleos ainda andavam longe...), ou no vinho ou no vinagre!!!

E havia uma maneira muito gostosa de ter sempre peixe, pronto a servir em qualquer ocasião:frito e conservado em molho de escabeche...

Então, como recordar é viver ...nada como honrar a memória deles,  fazendo o mesmo:

 

Fritar carapauzinhos em azeite.

Reservar em prato fundo.

Entretanto juntar a esse azeite alguns dentes de alho cortados em lâminas,

uma cebola cortada em rodelas fininhas,

uma folha de louro aos bocadinhos,

um pouco de pimentão...

Depois de cozinhar uns minutinhos, juntar umas colheres de vinagre, tinto...

Salpicar com salsa picadinha.

Por fim, deitar o molho por cima dos carapaus...

Abanar o prato, para que eles se "encaixem" e o molho os preencha por igual...

Quantos mais dias passarem...melhor ficam...

 

Bom apetite!

publicado por Belisa Vaio às 14:30

18
Ago 10

 

 

Como dizia alguém...A Tradição já não é o que era...

Seja lá com que justificações forem...o tempo e os tempos estão mudados!

De facto, e para mim que continuo convictamente a acreditar na sabedoria popular, já estava a ficar um pouco cansada de um mês de Agosto tão quente, em todos os aspectos, seja pelo calor que vem do alto, seja pelas chamas de tantos incêndios...

Mas aí está! Não foi logo no dia 1 , mas,  finalmente acordei hoje com um dia cinzento, fresco, a chamar a nostalgia, a convidar à recolha do pensamento...

Eu sei...e para quem está de férias? O sol?, a praia? o mar?...e , penso eu, e o stress? Sim...porque , a maior parte das férias, são mais para cansar do que para descansar! Ou não? A maior parte das vezes, o regresso ao trabalho, à rotina, traz,  de facto, o descanso!!! Isto foi um à-parte...

Dizia eu...

Os antigos lá sabiam do que falavam quando nos deixaram esta mensagem...1º.de Agosto...1º.de Inverno...

Sim, porque é nesta altura do ano que se começa a preparar a chegada do inverno...

Quem ainda tem a benção de viver no campo, ecológico, biológico, sem pesticidas e afins,  sabe...

...que se começam a recolher as frutas e a guardá-las em camas de palha, em locais frescos e escuros...estou a lembrar-me das maçãs...das pêras...dos melões (havia de chegar sempre um a Dia de Natal!)...

...a ir pelos pinhais, carregar carros de lenha para alimentar lareiras no frio...

... a ceifar as searas e fazer as medas de palha com que se alimentam os animais no inverno...

... a levar cabras e ovelhas a pastar no restolho - as sementes que ficam caídas na terra depois das colheitas - e ajudam a dar um sabor especial ao leite de que se fará queijo (adoro o do Zambujal...)...

Que saudades...

É melhor ficar por aqui...

 

publicado por Belisa Vaio às 09:31

28
Jul 10

Nas ultimas 2 décadas, a Igreja católica, aqui no Brasil,  perdeu muitos devotos para os protestantes de diversas ramificações! Prá se ter idéia do quanto, basta dizer que Ipeúna, uma cidadezinha de 5000 habitantes aqui do Estado de São Paulo, com população predominantemente católica, viu "brotar",  3 novas igrejas protestantes em pouco mais de cinco anos.....Se formos usar esta proporção nas grandes cidades, verão onde isso vai parar. Uso-a como exemplo, prá ficar fácil os calculos!...Não que eu tenha alguma coisa contra os protestantes, muito pelo contrário, uma de minhas filhas fez esta opção e eu respeitei.

Mas, de uns tempos para cá, estamos vivendo um momento muito especial de revitalição da Igreja católica, graças a uma legião de novos padres,   que nos levam a um reencontro com a religião, e nos fazem sentir vontade de nela permanecer....Outro dia postei sobre padre Fabio de Mello,  e, hoje, quero mostrar uma explicação do Padre Marcelo Rossi, sobre o "PELO SINAL", ato tão rotineiro de nossa religião, explicada de uma forma, que nos torna impossível não refletir, aceitar e praticar:

 

(†)-Pelo sinal da Santa Cruz, (†) livrai-nos Deus, Nosso Senhor, (†) dos nossos inimigos, (†) em nome do Pai, do Filho

e do Espírito Santo. Amém.

O Sinal da Cruz é uma oração importante que deve ser rezada logo que acordamos, como a nossa primeira oração,

para que Deus, pelos méritos da Cruz de Seu Divino Filho, nos proteja durante todo o dia.

Com este Sinal, que é o sinal do cristão, nós pedimos proteção contra os nossos inimigos.

Que inimigos?

† Pelo sinal da Santa Cruz: ao traçarmos a primeira cruz em nossa testa, nós estamos pedindo a Deus que proteja

a nossa mente dos maus pensamentos, das ideologias malsãs e das heresias, que tanto nos tentam nos dias de

hoje e mantendo a nossa inteligência alerta contra todos os embustes e ciladas do demônio;

† Livrai-nos Deus, Nosso Senhor: com esta segunda cruz sobre os lábios, estamos pedindo para que de nossa

boca só saiam palavras de louvor: louvor a Deus, louvor aos Seus Santos e aos Seus Anjos; de agradecimento

a Deus, pois tudo o que somos e temos são frutos da Sua misericórdia e do Seu amor e não dos nossos méritos;

que as nossas palavras jamais sejam ditas para ofender o nosso irmão.

† Dos nossos inimigos – esta terceira cruz tem como objetivo proteger o nosso coração contra os maus

sentimentos: contra o ódio, a vaidade, a inveja, a luxúria e outros vícios; fazer dele uma fonte inesgotável

de amor a Deus, a nós mesmos e ao nosso próximo; um coração doce, como o de Maria e manso e humilde

como o de Jesus.

 

 

Padre Marcelo Rossi

 

GENTE, NINGUEM NUNCA TINHA NOS ENSINADO DESTA FORMA, NÃO É LINDO, COERENTE E CONVINCENTE?!!!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 20:50

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


links
PESQUISAR
 
VISITANTES

contador de visitas
NOSSOS AMIGOS
blogs SAPO