Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

20
Jul 13
Estava revendo alguns posts e encontrei esse escrito há 2 anos atrás. Resolvi reproduzí-lo, por motivos óbvios.

 

"Nos propusemos, neste blog, a falar das  sabedorias do povo, mas, acredito que podemos estender nossos assuntos, também pelas sabedorias especiais, para aqueles saberes que transformam o mundo.....A de hoje, é a Sabedoria que Encanta!...Não posso deixar de postar uma das maravilhas feitas pelas mãos do homem: A Fonte Luminosa Burj Dubai, desenhada pela Wet Design, a mesma empresa que desenhou as famosas fontes do Hotel Bellagio de Las Vegas.

A fonte luminosa Burj Dubai é a mais alta do mundo. Custou mais de 200 milhões de euros, é iluminada por mais de 6.500 luzes e 50 projectores de diversas cores. São 275 metros de comprimento e uma capacidade para “disparar” água a  150 metros de altura…

Claro, que o mundo todo já viu, mas o que é Belo é prá se mostrar.

O fundo musical é dos anjos! Sarah Brigthman e Andrea Bocelli!

 

 
Nossos agradecimentos a João Pinheiro pelo vídeo.
publicado por Bete do Intercambiando às 23:05

31
Mai 13

Existe um projeto do governo brasileiro, super bem intencionado, de levar educação musical nas escolas, (o que nunca deveria ter deixado de estar lá), mas, enfim, parece que hoje voltou-se a pensar nisso e já virou lei desde 2011.

Em um destes projetos, André Mehmari, um músico brasileiro que transita do erudito ao popular com a mesma maestria, em um concerto para crianças de 10 a 12 anos em escola Pública de Campinas/SP, foi vaiado e hostilizado por algumas delas.

O músico interpretava uma obra de Ernesto Nazaré (1863-1934), pianista e compositor brasileiro de "Choro".

Outro músico, Sergio Santos, que sofreu algo parecido em escola de classe média alta, dá um relato impressionante sobre o assunto e suas implicações na educação e vida do brasileiro, no blog do Luis Nassif.

E fica aqui a pergunta? Isso acontece só no Brasil?

Será que apenas a educação musical na escola sanará problemas como este? Como consertar algo que, com certeza, vem de casa? Quantas gerações será preciso para voltarmos a ter pais e mães educadores?

A seguir, vídeo de André Mehmari, interpretando "Famoso" de Ernesto Nazaré.

 

publicado por Bete do Intercambiando às 23:37

18
Jul 12

Hoje, na novela "Amor Eterno Amor", da Redeglobo, foi o casamento de Gabriel ( pai de 3 filhas e uma sogra) e de Beatriz ( mãe de 1filho, 1 filha, mais um pai), que reunirão todos os agregados para morar sob o mesmo teto, bem no estilo " Os teus, os meus e os nossos".

 

O casamento foi de grande emoção, com a filha de Gabriel, Gabi, dona de uma linda e doce voz, cantando "SE EU QUISER FALAR COM DEUS"!

 

Como não tenho a cena do casamento gravada, busquei todas as interpretações desta linda música, cuja letra é de Gilberto Gil, e foi impossível não se emocionar com a interpretação em Capela, de nossa saudosa Elis Regina.

 

A Letra, por si só, já dá um tratado filosófico, e com esta interpretação, é de arrepiar!

 

 

 

Se eu quiser falar com Deus
Tenho que ficar a sós
Tenho que apagar a luz
Tenho que calar a voz
Tenho que encontrar a paz
Tenho que folgar os nós
Dos sapatos, da gravata
Dos desejos, dos receios
Tenho que esquecer a data
Tenho que perder a conta
Tenho que ter mãos vazias
Ter a alma e o corpo nus
Se eu quiser falar com Deus
Tenho que aceitar a dor
Tenho que comer o pão
Que o diabo amassou
Tenho que virar um cão
Tenho que lamber o chão
Dos palácios, dos castelos
Suntuosos do meu sonho
Tenho que me ver tristonho
Tenho que me achar medonho
E apesar de um mal tamanho
Alegrar meu coração
Se eu quiser falar com Deus
Tenho que me aventurar
Tenho que subir aos céus
Sem cordas pra segurar
Tenho que dizer adeus
Dar as costas, caminhar
Decidido, pela estrada
Que ao findar vai dar em nada
Nada, nada, nada, nada
Nada, nada, nada, nada
Nada, nada, nada, nada
Do que eu pensava encontrar 

 

Elis Regina e Gilberto Gil, numa foto da Revista Época

publicado por Bete do Intercambiando às 23:48

13
Nov 11

De tempos em tempos aparece aqui no Brasil novos ritmos, que vão se infiltrando em nosso cotidiano e a hora que percebemos já faz parte de nossa cultura e se alastra para os salões de dança.

Este o vanerão, ou vaneirão, como dizem outros, tem influências cubanas, e chegou primeiro no Rio Grande do Sul. Hoje, a qualquer lado que se vá, tem Vanerão.

Aos que não são daqui, um vídeo para conhecer melhor este ritmo, que é muito divertido prá se dançar!

 

 

 

 

 
 
publicado por Bete do Intercambiando às 23:51

09
Mar 11

Ontem, postamos lá no Intercambiando, mais alguns itens para o entendimento do Carnaval Brasileiro!

 

Ia parar por aqui, embora ainda se tenha muito a contar, e deixar o resto para o ano que vem,mas uma amiga minha aí de Portugal, achou interessante a continuidade, pois, eventualmente, se poderia, ainda, analisar o Carnaval como um todo.

 

Os dados abaixo e algumas coisas citadas nestes 4 posts foram consultados no livro O ENREDO, de Julio Cesar Farias, que também escreveu outro livro chamado o SAMBA ENREDO, analisando a escrita.

 

Aqui, segue, um organograma do Desfile:

 

COMISSÃO DE FRENTE:

É o primeiro setor a pé no desfile. Grupo formado por 10 a 15 pessoas, que aparece primeiro para saudar o público e apresentar a Escola aos julgadores.Em geral são impactantes, com fantasias singulares e coreografias arrojadas.

 

CARRO ABRE ALAS - É o carro que abre caminho para a Escola e apresenta o tema escolhido...Costuma trazer também o símbolo da escola. Nos últimos anos, algumas escolas optaram por colocar entre a Comissão de frente e este carro, um Casal de Mestre Sala e Porta Bandeiras.

 

ALEGORIAS: São os carros alegóricos que representam partes importantes do enredo, geralmente com grandes esculturas, muito brilho e luzes...Em média 5 alas separam um Carro Alegórico do outro...Este ano, além de tudo isso, pudemos ver também o uso de muita tecnologia nestes carros, como foi o caso da Unidos da Tijuca que, em um de seus carros tinha 30.000 litros de água e um mergulhador que tinha literalmente que passar pela garganta de um Tubarão!

 

DESTAQUES: São as pessoas com fantasias luxuosas que vem nos carros alegóricos e representam  elementos do Enredo, e tem também os destaques de chão que vem à frente ou no meio de algumas Alas. ( Nesta categoria entram,  as mulheres semi nuas, que, chamam tanto a atenção e fazem parecer que o Carnaval é só aquilo!...Confesso, até hoje, também não sei porque a brasileira gosta tanto de mostrar o corpo)

 

ALAS:  São os grupos de pessoas que usam o mesmo modelo de fantasia que narram vários itens do enredo e evoluem entre os carros alegóricos...Aqui o carnavalesco fica atento não apenas à função narrativa das fantasias, como também ao conjunto cromático em relação às outras alas.

 

ALA DAS BAIANAS: Aqui vem algumas das sambistas mais idosas da Escola...Este ano tivemos, na São Clemente uma senhora de 86 anos, rodopiando suas saias imensas nos refrões do samba enredo.

 

ALA DOS COMPOSITORES: Formada pelos antigos e novos compositores da Escola, em algumas, esta ala vem junto com a da velha guarda., fechando o desfile.

 

VELHA GUARDA: Traz os sambistas mais antigos da Escola. Os participantes se vestem com elegância e destacam as cores da Escola.

 

BATERIA: Composta por aproximadamente 300 ritmistas. Eles se organizam pelo tipo de instrumento, que vai de pandeiro, tamborim, agogô, chocalho, cuica, surdo, até baldes e frigideiras de alumínio.

 

PASSISTAS: grupo formado por homens e mulheres que tem a função de apresentar o Samba no Pé...Em geral são postados frente a Bateria onde podem se exibir com mais garra. ( E o som favorece).

 

MESTRE SALA E PORTA BANDEIRAS: O casal que conduz o pavilhão com o símbolo da Escola.Eles não sambam, devem ter gestos elegantes e suaves, bailando e rodando pela Avenida.São dois os Casais por Escola, neste quesito.

 

Encontrei no Youtube um compacto com a apresentação de 5 Mestres -Salas e Porta Bandeiras, de deiferentes escolas...Não é deste ano, é de 2005, mas gostei do formato, assim diversificado em 5 temas diferentes, que permite uma análise global....Espero que gostem!

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 03:26

06
Mar 11

 

Iniciei, hoje, no Intercambiando, a apresentação  do nosso carnaval, não, como uma sucessão de alegorias e mulheres nuas, mas como o que ele realmente é: A Representatividade de nossa cultura!...Uma Obra artística e cultural, que emprega milhares de pessoas, e movimenta milhões de reais...

 

Lá, falamos do Tema e do Enredo!

 

Aqui segue uma sinopse do Enredo da Primeira Escola a desfilar, hoje, a São Clemente!...Não sei se será a melhor, ou não, mas será a primeira a desfilar, e aos que assistirem, após a leitura desta sinopse ficará mais fácil compreendê-la.

 

Atentem, como o enredo se diversifica e abrange diversas áreas, sem sair de seu contexto

 

NOME DO ENREDO:  Conselho Deliberativo da Criação Divina


"Lá longe e tão perto, eternizado em nossos corações, está Deus. Dada sua condição especial, onipresente e divino, Ele convoca todos os santos, anjos e arcanjos e institui o Conselho Deliberativo da Criação Divina. Transforma-os em incansáveis missionários para construir o mundo dos homens em sete dias. E afirma: - Dos sete, utilizarei dois para criar uma cidade admirável, esculpida pela própria natureza.

Em seguida, chama por São Clemente e São Sebastião e ordena-os:
- Vocês serão responsáveis pela obra desta "cidade única". Descerão da criação divina ao plano material, levando o sopro à vida. Distribuirão mistérios por uma terra abundante de frutos, pássaros e peixes. Belas, igualmente únicas e belas, serão suas paisagens e suas águas cristalinas "azuis como a cor do mar". E ao término do cumprimento de minha ordem divina chamem-na de E Deus fez a Maravilha. Contudo, antes de partirem, o criador de todas as coisas designou os anjos Ariel, Gabriel e Raphael para a tarefa de fiscalizar as obras e a vida na cidade única por Ele planejada.

Rio: um porto desejado!
A Maravilha de Deus é contemplada.
Os fenícios podem ter sido os primeiros que aqui chegaram. Eles vislumbram um "Rio Alado". Algumas inscrições gravadas no alto da Pedra da Gávea permitem fantasiar sobre esta versão indubitavelmente mágica em sintonia com a natureza.

O Rio torna-se alvo irresistível para os navegadores portugueses e franceses, que ávidos da majestosa natureza, travam batalhas por seu valor inestimável.
Deus percebendo a cobiça e o crescente desejo pelo domínio de sua menina dos
olhos promove São Sebastião a santo padroeiro da cidade. Credita-se a São Sebastião, o bem-aventurado, parte do nosso futuro sucesso como cidade. Dada a batalha final, é ele quem surge na visão do consciente imaginário português motivando-o a vencer e expulsar os invasores, fundando-se a Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Império Tropical
Vendo através dos olhos dos homens, o nosso divino arquiteto dá condições à vida...
A Família Real desembarca no Rio de Janeiro. É a época da política do "Ponha-se na Rua", nome dado, com senso de humor, pelos cariocas, que se inspiravam nas iniciais "PR", de Príncipe Regente, que eram gravadas na porta das casas requisitadas para os nobres portugueses.

A Divindade transforma-se em uma realidade histórica. É a fonte cristalina das águas do Rio carioca. Suas águas correm, suprem as necessidades de abastecimento e chegam aos homens. Tornam-se as águas do Rio, dos escravos agueiros, dos caminhos dos aquedutos, das mães-d´água: das bicas públicas, dos chafarizes, das casas dos nobres.

Águas que molham o canto das lavadeiras nos riachos e atiçam o imaginário carioca: mulheres que delas bebiam ficavam formosas e os homens recuperavam o vigor físico. Seguindo o caminho das águas do Rio, a sabedoria divina é observada na natureza. Emerge da terra macia e fértil uma deslumbrante floresta urbana. Depois de emitidos os relatórios pelos anjos consultores de Deus, visando garantir a comunhão entre a natureza e a cultura dos seres humanos, conclui-se a Floresta que se denominou Floresta da Tijuca. Não obedecendo à ordem existente, o homem, nela, cultivou o plantio do café. A cafeicultura se espalhou rapidamente por grande parte do Maciço da Tijuca, ocasionando forte desmatamento, o que levou os barões e os senhores do café, os nobres e a crescente população da capital do Império a sentirem a ira de Deus.

Como resposta, atribui aos homens consequências desastrosas como as severas secas que atingiram o Rio de Janeiro, criando um problema periódico de falta d’água para a cidade carioca. Como se não bastasse, o governo imperial foi responsabilizado por um programa emergencial de preservação dos mananciais e do replantio das árvores da Floresta da Tijuca, seguido das desapropriações das fazendas cafeeiras da região.

Em contrapartida, o governo propôs o cultivo de um jardim, com o intuito de estimular a aclimatação e a cultura de especiarias exóticas vindas das Índias Orientais. A fluida terra desse jardim, nomeado, inicialmente, de Real Horto, Real Jardim Botânico e, finalmente, de Jardim Botânico do Rio de Janeiro, semeou-se de novas opções de plantio.

Nele, a mão de obra chinesa foi utilizada para testar a receptividade do solo carioca ao cultivo do chá. Contudo, diante da experiência marcada pelo insucesso, os chineses foram aproveitados para abrir uma via carroçável. Nesta obra, teriam feito seu acampamento onde hoje está localizada a Vista Chinesa, dando origem desta maneira a um dos mais belos mirantes da cidade do Rio.

Modernismo Carioca
São Clemente e São Sebastião, após se reunirem com os anjos fiscais das obras divinas, chegam à conclusão que devem, mesmo sabendo da conformação geográfica da cidade (constituída de elevações, lagoas e pântanos), encaminhar, para a aprovação do Conselho Deliberativo da Criação Divina, o programa urbanístico do engenheiro e prefeito Pereira Passos, que visa transformar a antiga cidade imperial em uma metrópole cosmopolita.

Sob esta ação, inicia-se no centro carioca uma grande intervenção. Em pouco tempo as picaretas do progresso abrem à cidade as vias da modernidade. Construção de grandes e largas avenidas, de praças e jardins; revitalização do cais do porto e arborização da Avenida Beira-Mar.

Entre planos estratégicos, riscos e traços, o Rio civiliza-se e é "rebatizado" de Cidade Maravilhosa. Conta-se, inclusive, que nessa época, Deus para proteger os seres aterrados, nomeou São Jorge como General da Guanabara. E salve Jorge!

Os princípios do projetar moderno, contudo, somente são aplicados nas décadas
seguintes pelo estudo urbanístico do arquiteto Alfred Agache e dos projetos do
arquiteto-paisagista Roberto Burle Marx que, entre outros, assina o projeto paisagístico do Parque do Flamengo.

Nesse contexto de grandes transformações, os belos cenários urbanos projetados e ordenados pelos novos meios técnicos do homem conjugam harmoniosamente as paisagens do Rio, possibilitando uma gestão cultural à altura do que a cidade única idealizada por Deus merece.

 

Continua, falando da música, e tem o samba enredo, aos que se interessarem segue em http://www.saoclemente.com.br/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=12&Itemid=14

Agora, tudo isso transformado em Carnaval, no Sambódromo

 

publicado por Bete do Intercambiando às 23:22

27
Jan 11


 

Mozart nasceu a 27 de Janeiro de 1756, na cidade de Salzburgo, na Áustria.

Foi há 255 anos!

Um menino-prodígio que aos 5 anos  começou a compor obras que ainda hoje ouvimos com enlevo e devoção...

Faleceu com 35 anos de idade...

...mas mantém-se vivo, porque os génios são imortais...

Viva Mozart!!!

 

publicado por Belisa Vaio às 10:40

18
Jan 11

Françoise Hardy, nasceu a 17 de Janeiro de 1944. Fez ontem 67 anos!

Com 17 anos lança uma balada, doce mas carismática e ajuda a década de 60 a ficar na  História.

Deixo aqui esse êxito que esteve nos top´s e vendeu mais de 2 milhões de discos...e sorrio ao regressar à minha adolescência...

 

 

 

publicado por Belisa Vaio às 21:45

25
Nov 10

Se há coisa que pára o Brasil prá ver, depois de novela e futebol,  são os Concursos de Dança....Todo ano no programa do Faustão tem a Dança dos Famosos, e, até mesmo os que não gostam do programa dele, quando chega na hora da Dança, vem todo mundo prá sala.

 

Porque realmente empolga ver os progressos daquelas figuras, que vemos todos os dias, em outras atividades, ali, aprendendo o passo-a-passo.

 

Eu sempre adorei dançar, ao ponto, de ir ao baile ( na época dos bailes), com meu marido, e, como ele não dançava, saía de lá chorando!

 

De tanto não dançar, desaprendi!...Mesmo porque, hoje, inventaram tantos passos novos, que é quase impossível acompanhar!

 

Mas, como diz a música..."Começar de Novo", e hoje, me inscrevi numa academia de dança de salão!...Hoje, foi o dia do FORRÓ!

 

publicado por Bete do Intercambiando às 00:37

30
Set 10

Em especial às amigas (os) de Portugal, que dizem, que o Português do Brasil é doce!

"METADE" interpretada por Oswaldo Montenegro!

 

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

publicado por Bete do Intercambiando às 04:37

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


links
PESQUISAR
 
VISITANTES

contador de visitas
NOSSOS AMIGOS
Posts mais comentados
subscrever feeds
blogs SAPO