Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

05
Dez 11

Gosto de Carlos Drumond de Andrade, porque sua fala é de uma beleza e simplicidade, que não tem como não compreender e gostar!

 

Aqui ele nos fala de uma Casa e sua Arrumação:

 

Casa arrumada  é assim: 

Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa
entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um
cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os
móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras
e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições
fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca
ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.

 

publicado por Bete do Intercambiando às 02:38

27
Nov 10

Gente, estou embasbacada!...

 

Pedro Cassiano Aguilar apareceu aqui no blog, e nos deixou seu espetacular poema, por inteiro!

 

Ele disse: Não sou um personagem fictício. Eu existo... eis o meu poema "Areias do Tempo":


Cada volta que o ponteiro do relógio dá
Acelera o passo da minha vida
Encurta minha história e antecipa meu fim
Que tem hora marcada pra chegar
Mas que eu desconheço

Cada um de nós é como um livro
Que guarda sua própria história
Com início, meio e fim
Nosso corpo é só uma casa onde a alma habita
E a morte é o último vôo de nossa alma
Que parte por não caber mais nessa casa
Como se quisesse começar uma nova história, um novo livro

Cada minuto que passa pode ser tudo que me resta para viver
Mas eu desperdiço o tempo como se ele fosse infinito
Penso, logo sei que existir é uma circunstância
Que a vida acontece num sopro de Deus
E a chama permanece acesa enquanto estamos vivos

Cada pessoa tem uma criança aprisionada dentro de si
A criança que fomos nunca muda
Nosso corpo é que envelhece ao redor dela
Eu queria viver minha infância toda outra vez
Mas a ampulheta do tempo eu não posso virar
Pedro Cassiano Aguillar a 27 de Novembro de 2010 às 21:16

 

Quando escrevi o Post " A Comoção por uma frase", não encontrei o menor vestígio dele, e supus que fizesse parte do imaginário de Elizabeth Jihn!

 

Pedi a ele que nos dê uma prova de sua existência ( rsrsrsrsrsrs)..... isto aqui está até parecendo coisa de outro mundo!

 

Pedro Cassiano Aguillar, o mundo quer te ver!

 

 

 

 

Segue link de seu comentário:   http://sabedoriapopular.blogs.sapo.pt/18317.html?thread=52621#t52621

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 23:47

20
Nov 10

 A genialidade de dois poetas:  Vinicius de Moraes  com seu Inesquecível "SONETO DA FIDELIDADE"

 e Zé Zuppani, que faz poesia com as imagens:

  

 

                                                                                                                                                                                                                                                                                                          

 

 

 

De tudo, ao meu amor serei atento 
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto 
Que mesmo em face do maior encanto 
Dele se encante mais meu pensamento.    


Quero vivê-lo em cada vão momento 
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto 
Ao seu pesar ou seu contentamento.  

 


E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor ( que tive ) :
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

 

 

 

Para saber mais sobre o trabalho deste poeta das imagens, visite : www.fotonatural.com.br

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 22:08

30
Set 10

Em especial às amigas (os) de Portugal, que dizem, que o Português do Brasil é doce!

"METADE" interpretada por Oswaldo Montenegro!

 

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

publicado por Bete do Intercambiando às 04:37

26
Set 10

 

 

"Cada minuto que passa,pode ser tudo o que me resta a viver!...E eu  desperdiço o tempo, como se ele fosse infinito" !

 

Com esta frase, atribuída a Pedro Cassiano Aguilar, terminou, ontem a novela das 6,00 horas, na Rede Globo "Escrito nas Estrelas"!

 

Graças a ela, tive, ontem, em meu blog Intercâmbiando ( http://intercambiando.blogs.sapo.pt ) o meu maior índice de entradas, registrado até agora....E não foi pouca gente!

 

Claro, que o mérito é todo de Elizabeth Jhin, autora da novela, e da Rede Globo e toda sua equipe, pela excelente produção!

 

Mas, as pessoas que acederam ao blog, estavam, comprovadamente, a procura desta frase e de Pedro Cassiano Aguilar, como pude constatar pelas estatísticas do Geovisite.

 

 A frase é realmente muito significativa, mas fica aqui uma pergunta:

 

Porque tanto interesse exatamente, nesta frase?...Deve haver aí, algum significado!...Seria a vontade de saber mais sobre um assunto que realmente assola a humanidade: a brevidade da vida, o mau aproveitamento do tempo?...Seria o interesse em conhecer obras do suposto autor Pedro Cassiano de Aguilar?...

 

Sinto que as pessoas realmente estão buscando alguma coisa em que possam acreditar, que possam lhes dar direções e esperanças!!!!!

 

 DIA 27 DE NOVEMBRO DE 2010 : GENTE DÁ UMA OLHADINHA NOS COMENTÁRIOS, E VEJAM QUEM VEIO AQUI, HOJE!...NÃO ESTOU ME AGUENTANDO DE EMOÇÃO!...SERÁ ELE MESMO, OU ALGUÉM QUERENDO TIRAR UMA ONDA COMIGO?...SEJA LÁ QUEM FOR, SÓ PODE SER O AUTOR DESTA COISA MAIS LINDA QUE ELE NOS DEIXOU!

 

SEGUNDA-FEIRA, 29 DE NOVEMBRO DE 2010 - Parte do mistério esclarecido por Elizabeth Jihn, autora da novela:

 

http://sabedoriapopular.blogs.sapo.pt/27058.html

 

 

 

 OS PRINCIPAIS PROTAGONISTAS DA NOVELA: RICARDO AGUILAR, VIVIANE (VALENTINA, VITÓRIA  ) DANIEL AGUILAR

 

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 19:18

13
Jul 10

Florbela Espanca e Luis Represas...

 

Um dos mais belos poemas numa das mais belas melodias...

 

 

 

 

 

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhas de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dize-lo cantando a toda a gente!

 

publicado por Belisa Vaio às 10:39

28
Jun 10

Mario Quintana é um poeta brasileiro, que acredito, muitos aí em Portugal o conheçam e o apreciem. Aqui no Brasil ele é retratado como o "Poeta das Coisas Simples", pois em sua "simplicidade", retrata tanta sabedoria. ...Uma grande tristeza dos brasileiros é que Mario não ocupou acento na Academia Brasileira de Letras, embora tenha tentado por 2 vezes.....Naquela época, a Academia tinha se transformado em "cadeira política"....É pena! 

 

 

 

O TEMPO

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

 

Monumento à Mario Quintana e Carlos Drumond de Andrade, na cidade de Porto Alegre, Brasil, na Praça da Alfandega

publicado por Bete do Intercambiando às 01:42

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


links
PESQUISAR
 
VISITANTES

contador de visitas
NOSSOS AMIGOS
subscrever feeds
blogs SAPO