Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SABEDORIA POPULAR

Este blog pretende apenas contar histórias de lá e de cá. De tu, de mim, de nós! Não tem ambições...apenas desejos de encontro!

SABEDORIA POPULAR

Este blog pretende apenas contar histórias de lá e de cá. De tu, de mim, de nós! Não tem ambições...apenas desejos de encontro!

FORMIGOS - UMA DOÇURA...

Nada como acabar um ano e começar outro com doçura na boca e amor no coração!

 

Para fazer jus a este desejo resolvi fazer uns Formigos. É um doce de colher, tradicional do norte de Portugal e, a meu ver, além de uma delícia é também muito "peitoral"...

Doenças e dietas áparte, tem tudo o que é preciso para carregar energias!

 

- 500 gr.de açúcar

- 1,5 dl.de água

- 8 fatias de pão branco, sem crostas.

- 150 gr.de amêndoas sem pele e cortadas em lâminas.

- 100 gr.de passas (sem graínhas)

- 100 gr.de pinhões

- 8 gemas de ovos

- 2 cálices de Vinho do Porto

- leite quente e canela q.b.

 

Demolha-se o pão partido em bocados,  em leite quente a que se juntou alguma canela, durante 5 minutos. Escorre-se.

Leva-se o açúcar e a água a fervilhar, também cerca de 5 minutos.

Batem-se as gemas de ovos com o vinho do Porto.

Envolvem-se estes ingredientes e juntam-se os frutos secos. 

Coloca-se num prato e polvilha-se com mais frutos.

 

Herdei esta receita de uma querida Amiga - a Maria Leonor. Apesar de já ter partido mantém-se viva na minha saudade e hoje, relembrá-la nestes Formigos é a prova de que o Amor é um sentimento muito doce...

 

Então? Vamos entrar em 2012 com mais doçura na boca e também no coração?

 

Eu vou! E você?

 

Feliz Ano Novo!

 

A SABEDORIA DE CARLOS DRUMOND DE ANDRADE!

Gosto de Carlos Drumond de Andrade, porque sua fala é de uma beleza e simplicidade, que não tem como não compreender e gostar!

 

Aqui ele nos fala de uma Casa e sua Arrumação:

 

Casa arrumada  é assim: 

Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa
entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um
cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os
móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras
e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições
fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca
ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.