Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

12
Abr 12

Gosto de tudo que se relaciona com nossa língua! Expressões idiomáticas, etimologia das palavras, novas expressões que vão surgindo, outras que entraram em desuso. Lá no Intercambiando, tenho até um link sobre o assunto.

 

Estávamos reunidos no sábado de manhã em casa de minha mãe tomando nosso desjejum, alegres,  pois não é sempre que temos esta oportunidade de nos reunir. Os cachorros ( Elvira e Robinho) em volta da mesa fazendo festinha prá ganhar alguma coisa.

 

 Robinho, foi um " presente de grego" que minha mãe ganhou de uma das netas! Mas vive às turras com ele pois, como todo bebê, até criar juízo vai longe. Já aprontou poucas e boas!..Dos canteiros que ela tanto estima não sobrou quase nada. Pouco entra em casa, porque todo cuidado com ele é pouco.

 

Mamãe, por sua vez, não quer abrir mão do pestinha pois já se afeiçoou, mas não consegue passar algumas horas sem reclamar de suas artes...E, prá variar, reclamava dele no café da manhã.

 

- Isso é um " fadário"! disse ela...

 

Como este termo nunca ouvimos por aqui, a não ser dentro de nossa casa, começamos a rir! Sempre achamos que essa seria alguma palavra inventada por ela, ou pela mãe dela, ou talvez pela avó dela.

 

Mas, qual não foi a surpresa, ao procurar no "Aurélio":

 

Fadário: Destino traçado pelo sobrenatural, vida difícil e trabalhosa!

 

Imagine se rimos pouco sobre o assunto! Virou a chacota do dia!

 

 O Fadário no colo de sua dona. Esta foto é da Páscoa de 2011, dia do "presente" 

 

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 21:26

Como me diverti com o que nos contas no teu post ! Também tive uma cachorrinha que, entre outra patifarias, roeu uns sapatos, acabadinhos de comprar e que nunca, sequer, estreei! Quanto ao Fadário...sabes, por aqui associamos muito a Fado/Destino. Até o nome fado (canção tradicional e emblemática de Portugal, por norma triste e dolente) poderá ter origem no conceito de fado/destino em virtude de sermos um povo tendencialmente fatalista, que acredita muito no destino, na sorte ou na falta dela e a que não pode escapar...Por isso a tua mãe falou muito bem e o Robinho veio mesmo para lhe atrapalhar a vida!
Beijos e até sempre!
Sofia
Belisa Vaio a 14 de Abril de 2012 às 11:50

Amiga
Estava com saudades deste teu humor! Sabe, você acertou em cheio! Há dias atrás, minha mãe disse resignada: É, acho que tenho algum pecado prá pagar, então o negocio é aguentar esse fadário, mesmo rsrsrsrsrsrsrsrs
Tadinha, reconheço que não é nada fácil!...Mas, não dá prá não rir!
Um Beijo
Bete

A Sofia descreveu muito bem o sentido da palavra, provavelmente os portugueses usam-na até hoje. Para nossa família, ela sempre será vinculada ao Robinho, que desde então passou a ser chamado de Rob-fadário...muito engraçado!
Mas, olhando para o significado da palavra, não é uma judiação colocarmos esse "fardo" sobre os ombros do cãozinho?

Beijos
Camila a 14 de Abril de 2012 às 16:59

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


links
PESQUISAR
 
subscrever feeds
blogs SAPO