Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

27
Nov 10

Gente, estou embasbacada!...

 

Pedro Cassiano Aguilar apareceu aqui no blog, e nos deixou seu espetacular poema, por inteiro!

 

Ele disse: Não sou um personagem fictício. Eu existo... eis o meu poema "Areias do Tempo":


Cada volta que o ponteiro do relógio dá
Acelera o passo da minha vida
Encurta minha história e antecipa meu fim
Que tem hora marcada pra chegar
Mas que eu desconheço

Cada um de nós é como um livro
Que guarda sua própria história
Com início, meio e fim
Nosso corpo é só uma casa onde a alma habita
E a morte é o último vôo de nossa alma
Que parte por não caber mais nessa casa
Como se quisesse começar uma nova história, um novo livro

Cada minuto que passa pode ser tudo que me resta para viver
Mas eu desperdiço o tempo como se ele fosse infinito
Penso, logo sei que existir é uma circunstância
Que a vida acontece num sopro de Deus
E a chama permanece acesa enquanto estamos vivos

Cada pessoa tem uma criança aprisionada dentro de si
A criança que fomos nunca muda
Nosso corpo é que envelhece ao redor dela
Eu queria viver minha infância toda outra vez
Mas a ampulheta do tempo eu não posso virar
Pedro Cassiano Aguillar a 27 de Novembro de 2010 às 21:16

 

Quando escrevi o Post " A Comoção por uma frase", não encontrei o menor vestígio dele, e supus que fizesse parte do imaginário de Elizabeth Jihn!

 

Pedi a ele que nos dê uma prova de sua existência ( rsrsrsrsrsrs)..... isto aqui está até parecendo coisa de outro mundo!

 

Pedro Cassiano Aguillar, o mundo quer te ver!

 

 

 

 

Segue link de seu comentário:   http://sabedoriapopular.blogs.sapo.pt/18317.html?thread=52621#t52621

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 23:47

25
Nov 10

Se há coisa que pára o Brasil prá ver, depois de novela e futebol,  são os Concursos de Dança....Todo ano no programa do Faustão tem a Dança dos Famosos, e, até mesmo os que não gostam do programa dele, quando chega na hora da Dança, vem todo mundo prá sala.

 

Porque realmente empolga ver os progressos daquelas figuras, que vemos todos os dias, em outras atividades, ali, aprendendo o passo-a-passo.

 

Eu sempre adorei dançar, ao ponto, de ir ao baile ( na época dos bailes), com meu marido, e, como ele não dançava, saía de lá chorando!

 

De tanto não dançar, desaprendi!...Mesmo porque, hoje, inventaram tantos passos novos, que é quase impossível acompanhar!

 

Mas, como diz a música..."Começar de Novo", e hoje, me inscrevi numa academia de dança de salão!...Hoje, foi o dia do FORRÓ!

 

publicado por Bete do Intercambiando às 00:37

20
Nov 10

 A genialidade de dois poetas:  Vinicius de Moraes  com seu Inesquecível "SONETO DA FIDELIDADE"

 e Zé Zuppani, que faz poesia com as imagens:

  

 

                                                                                                                                                                                                                                                                                                          

 

 

 

De tudo, ao meu amor serei atento 
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto 
Que mesmo em face do maior encanto 
Dele se encante mais meu pensamento.    


Quero vivê-lo em cada vão momento 
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto 
Ao seu pesar ou seu contentamento.  

 


E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor ( que tive ) :
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

 

 

 

Para saber mais sobre o trabalho deste poeta das imagens, visite : www.fotonatural.com.br

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 22:08

06
Nov 10

Não costumo jantar, mas isso não quer dizer que não coma à noite!

 

Às 18,00 hs costumo tomar um café com alguma guloseima,  prá dar uma reanimada, e mais tarde quando der aquela fominha, como um lanche natural, ou um queijo com fruta, enfim, frugalidades! (rsrsrsrsrs)

 

Um dia destes, minha tia veio nos visitar, e, minha mãe, que gosta de jantar, preparou-nos uma gostosa refeição e, claro, eu não iria fazer esta desfeita.

 

Mas, dali a pouco comecei a me sentir empanzinada!...Parecia que tinha comido um boi com o chifre e tudo!

 

Meu tio, então, logo deu a receita: - Toma um copo de água com limão!

 

Como não botei a menor fé, fiz ouvidos moucos!

 

Mas, como aquela sensação desagradável continuava, acabei experimentando a dita receita de água com limão,  afinal o que eu tinha a perder?

 

E não é, que dali a pouquinho eu já estava pronta prá outra?!!!!!!!!

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 02:02

28
Out 10

Ontem, nossa querida Maria publicou aqui um post sobre as ervas aromáticas, e nos fêz lembrar de uma receita de "abóbora com coentro" que faço, que, na verdade, fui eu mesma que inventei, mas nem por isso menos gostosa!...Minhas meninas, quando crianças aprenderam a gostar de abóboras, por conta dela!

 

Mas, antes de ir à receita, quando ela falou da substituição do sal, pelas ervas,acabei me recordando de algo bem engraçado!..É rápido, leva só um minutinho prá contar:

 

Papai, era um excelente cozinheiro, tudo que ele fazia ficava ótimo, mas, tinha a mão um pouco pesada no sal!...Eu, sempre às voltas com uma alimentação saudável, já vou bem mais devagar, e, às vezes lhe falava:- Nossa, tá com a mãozinha pesada no sal, hem?!!!!!

Êle, descendente de italianos, já respondia, fazendo voz de zangado: - Puta merda,(delicaaaado!!!) vocês, daqui a pouco vão comer sem sal, e achar que está salgado!..E não é, que mais do que uma vez, só fui me dar conta que havia esquecido o sal, quando já estava quase acabando de comer?...Aí, me lembro e dou risada!...E também fico com saudades...Muitas saudades!

 

Bem, mas vamos à receita:

 

Pegue uma abóbora madura, descasque e corte em cubos.Claro, que se a abóbora for muito grande, faça a quantia que lhe apetecer.

Faça um refogado com bastante cebola ( 1 ou 2), uns 3 dentes de alho, e acrescente a abóbora, e um pouco de sal.

Vá cozinhando até que vire uma papa, corrija o sal à gosto, acrescente um pouco de farinha de mandioca, apenas o suficiente para dar uma certa "liga" e, então acrescente um pouco de salsinha, cebolinha e um toque de coentro...Cuidado para não exagerar no coentro, pois pode alterar todo o prato...E cuidado tb com o sal, pois se salgar muito perde toda a graça.

 

Obs: Às vezes a própria consistência da abóbora,  leva-nos a achar a farinha de mandioca dispensável, mas é ela que vai dar também o diferencial do prato. Serve de acompanhamento para carnes, e indispensável também o arroz branco!....Se sobrar, pode deixar na geladeira e servir como acompanhamento frio numa próxima refeição, que, no caso vai substituir uma eventual salada.....Bom também!

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 16:30

24
Out 10

Ontem, fazendo um comentário ao post de Belisa sobre a Amnistia Internacional, disse-lhe que tenho vivido como os três macaquinhos famosos, um com as mãos nos olhos, outro com as mãos na boca, outro com as mãos nos ouvidos....

Aí dei-me conta dessas figuras que estão sempre ilustrando, comunicando claramente situações, e quiz saber mais sobre elas!...E a historia é bastante interessante!...Vale a pena se aprofundar:

 

Os Três Macacos Sábios  ilustram a porta do Estábulo Sagrado, um templo do século XVII localizado no Santuário Toshogu, na cidade de Nikko, Japão. Sua origem é baseada em um trocadilho japonês. Seus nomes são mizaru (o que cobre os olhos), kikazaru (o que tapa os ouvidos) e iwazaru (o que tapa a boca), que é traduzido como NÃO OUÇA O MAL, NÃO FALE O MAL e NÃO VEJA O MAL. A palavra saru, em japonês, significa macaco e tem o mesmo som da terminação verbal  zaru, que está ligado à negação.

 

O folclore japonês diz que a imagem dos macacos foi trazida por um monge budista chinês,  no século XVIII. Apesar disso, não há comprovação dessa suposição.

 

É uma forma de lembrar que, se os homens não olhassem, não ouvissem e não falassem o mal alheio, teríamos comunidades pacíficas com paz e harmonia.

 

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 02:51

19
Out 10

No meio do caminho

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

 

Quero dedicar este poema de Carlos Drumond de Andrade, à minha filha e seus amigos desbravadores de "pedras no meio do caminho".Se quiserem ver suas aventuras deem uma expiadinha no  http://intercambiando.blogs.sapo.pt/26065.html   .

Este poema foi publicado  em 1928 na  modernista "Revista de Antropofagia", e muito criticado, então!

  

Dificilmente há quem não o conheça!...Talvez tenham sido as próprias críticas da época que o tenham marcado tanto!

Acabou virando uma marca registrada de Carlos Drumond de Andrade que, mais tarde, em 1967, acabou lançando um livro " Uma Pedra no meio do Caminho-Biografia de um Poema".

 

 

 

...Não é difícl encontrar quem não se identifique!!!

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 20:42

05
Out 10

A Sabedoria Popular, sempre nos surpreende! Achei genial êste aproveitamento das garrafas Pet!

Bom para nós e o meio ambiente também! Muito melhor que prendedores aramados e/ou comprados!

 

 

 

Corte logo abaixo do gargalo usando tesoura ou outro cortador

 

 

 

 

Passe o saco plástico por dentro do gargalo cortado

 

 

 

Depois basta fechar com a tampa. Pode  ser usado nas embalagens de mantimentos, pães etc

publicado por Bete do Intercambiando às 03:30

30
Set 10

Em especial às amigas (os) de Portugal, que dizem, que o Português do Brasil é doce!

"METADE" interpretada por Oswaldo Montenegro!

 

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

publicado por Bete do Intercambiando às 04:37

26
Set 10

 

 

"Cada minuto que passa,pode ser tudo o que me resta a viver!...E eu  desperdiço o tempo, como se ele fosse infinito" !

 

Com esta frase, atribuída a Pedro Cassiano Aguilar, terminou, ontem a novela das 6,00 horas, na Rede Globo "Escrito nas Estrelas"!

 

Graças a ela, tive, ontem, em meu blog Intercâmbiando ( http://intercambiando.blogs.sapo.pt ) o meu maior índice de entradas, registrado até agora....E não foi pouca gente!

 

Claro, que o mérito é todo de Elizabeth Jhin, autora da novela, e da Rede Globo e toda sua equipe, pela excelente produção!

 

Mas, as pessoas que acederam ao blog, estavam, comprovadamente, a procura desta frase e de Pedro Cassiano Aguilar, como pude constatar pelas estatísticas do Geovisite.

 

 A frase é realmente muito significativa, mas fica aqui uma pergunta:

 

Porque tanto interesse exatamente, nesta frase?...Deve haver aí, algum significado!...Seria a vontade de saber mais sobre um assunto que realmente assola a humanidade: a brevidade da vida, o mau aproveitamento do tempo?...Seria o interesse em conhecer obras do suposto autor Pedro Cassiano de Aguilar?...

 

Sinto que as pessoas realmente estão buscando alguma coisa em que possam acreditar, que possam lhes dar direções e esperanças!!!!!

 

 DIA 27 DE NOVEMBRO DE 2010 : GENTE DÁ UMA OLHADINHA NOS COMENTÁRIOS, E VEJAM QUEM VEIO AQUI, HOJE!...NÃO ESTOU ME AGUENTANDO DE EMOÇÃO!...SERÁ ELE MESMO, OU ALGUÉM QUERENDO TIRAR UMA ONDA COMIGO?...SEJA LÁ QUEM FOR, SÓ PODE SER O AUTOR DESTA COISA MAIS LINDA QUE ELE NOS DEIXOU!

 

SEGUNDA-FEIRA, 29 DE NOVEMBRO DE 2010 - Parte do mistério esclarecido por Elizabeth Jihn, autora da novela:

 

http://sabedoriapopular.blogs.sapo.pt/27058.html

 

 

 

 OS PRINCIPAIS PROTAGONISTAS DA NOVELA: RICARDO AGUILAR, VIVIANE (VALENTINA, VITÓRIA  ) DANIEL AGUILAR

 

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 19:18

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


links
PESQUISAR
 
subscrever feeds
blogs SAPO