Este é um blog aberto ao público, para que aqui deixe sua postagem a respeito do tema em seu país. Pode ser a Sabedoria Popular em qualquer área: Saúde, Beleza, Vida, Particularidades Culturais, Religião, Arte.

16
Jul 11

É férias escolares aqui no Brasil e haja programas para fazer com as crianças!...Todos os dias procurar atividades que reunam lazer, mas que também despertem interesses aos pequenos.

 

Ontem, estivemos em um imóvel tombado pelo CONDEPHAAT (Conselho de defesa do Patrimonio histórico, arqueológico, artístico e turistico), órgão do governo do Estado de São Paulo. O imóvel, uma casa em Americana construída por volta de 1902, faz parte da Vila Carioba, um complexo  arquitetônico tombado. Faz parte dele uma igreja, uma antiga fábrica de fitas e elásticos, situada a Av Carioba; Antigo grupo escolar, antiga sede da Associação de Mútuo Socorro; Residência Hermann Muller (integral), incluindo casa do caseiro, antiga garagem e antigo celeiro,(onde estivemos) tratamento paisagístico da piscina e terreno vizinho – que abrigará o orquidário municipal; Remanescente de residência do conjunto da vila operária; açougue da caixa d’água; usina cariobinha e conjunto de galpões de fábricas têxteis.

 

Ao mesmo tempo que nos alegramos em ver o complexo tombado ( foi tombado oficialmente, em Dezembro do ano passado),  nos entristecemos com a aparência de abandono dele.

 

Na antiga usina, com sua barragem intacta, uma solidão só!...Descemos curiosas para ver a construção, mas tudo ao seu entorno lembrava uma cidade abandonada!...Avistamos uma pessoa e corremos ansiosas para trocar informações, mas não tivemos coragem de nos aproximar, quando, já mais próximas, avistamos o que ele fazia: drogava-se!...Voltamos correndo  mais assustadas do que já estávamos!

 

 

 

No caminho, poucas casas restaram da vila operária, e estas, claramente invadidas com resquícios de roupas sujas, garrafas pet, uma tristeza.

 

A residência Hermann Muller, uma linda construção, não saberia dizer exatamente o estilo, até bem preservada, não fossem os pontos de umidade frequentes.

 

 

 

Lá, na residência, quase nada sobre a construção propriamente dita!

 

Ficou um gostinho de "quero saber mais, mas para quem eu pergunto", pois, apesar de ter quatro funcionárias, nenhuma habilitada prá isso!

 

Percebe-se que houve uma vontade política mas não uma vontade histórica e didática!...É uma pena, pois o cidadão comum brasileiro tem vontade de aprender, haja vista, o livro de presença!

 

O que mais me fêz feliz, foi observar minha netinha, de apenas 7 anos, curiosíssima em conhecer todos os detalhes da construção, e seu rostinho espantado querendo saber o que tinha atrás de cada porta, como se estivéssemos andando em um castelo encantado!...Foi bom demais!

 

Algumas fotos da parte interna do imóvel. Ficaram um pouco escuras, mas dá para se ter uma ideia:

 

 

 

 

 

 

 

Uma foto da casa quando a família residia

 

 

  e uma foto da família Hermann Muller que aí residiu

DSC07143.JPG

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 19:03

29
Jun 11

Aos sábados pela manhã, na EPTV, uma afiliada da Rede Globo, um progrma bem brejeiro, que meu querido paizinho não perdia nunca.

Neste, eles ensinam, num sitio do interior paulista, a fazer queijo fresco...Vale a pena ver!

Baixe o Adobe Flash Player
publicado por Bete do Intercambiando às 03:25

09
Jun 11

Os que me conhecem sabem que gosto de escrever, apenas sobre coisas leves, positivas, e que possam dar um minutinho de alegria a quem lê.

Contudo, a vida não é feita apenas destes momentos, e, saber encarar as tristezas que aparecem, também é qualidade de vida.

Hoje, encontrei este texto no Uol, sobre a terapia do Luto, e Cissa Guimarães, renomada artista brasileira que teve à pouco tempo, uma perda terrível, relata sua experiência:

 

A terapia do luto foi fundamental para que eu conseguisse
sobreviver à maior dor de um ser humano", diz a atriz Cissa Guimarães, em
entrevista exclusiva ao UOL Comportamento, se referindo ao filho Rafael
Mascarenhas, que morreu atropelado aos 18 anos, em julho de 2010.
"Consegui isso com a ajuda terapêutica de Adriana Thomaz. Com ela, entendi
melhor a morte, como fazer a conexão com o amor do meu filho e como reaprender
a viver."

 

 A terapeuta Adriana Thomaz define a terapia do luto como o cuidado oferecido a uma pessoa que
sofreu uma perda significativa. "O luto é uma fase de transição. Essa
terapia, portanto, é uma abordagem comportamental, breve e focal, centrada na
pessoa e que dá novo significado à sua vida”, explica ela , que é médica,
trabalha na área há mais de dez anos e é a profissional que cuida de Cissa.

 

Quando iniciada logo após à morte, a terapia do luto é,
também, um tipo de aconselhamento para as tarefas básicas, como tomar a decisão
de ir ou não ao velório, de ver ou não o corpo, levar as crianças ao enterro (e
o que dizer a elas), se será positivo participar de rituais religiosos, voltar
ou não para casa e o que fazer com os pertences do ente querido...

 

 "A terapia facilita o reconhecimento dessas tarefas, que não podem ser evitadas ou
apressadas, permitindo que o enlutado se organize para elaborar a perda, assim
como estabeleça sua rede de apoio e busque sua espiritualidade -religiosa ou
não”. Além desse acompanhamento inicial, consultas auxiliam a enxergar a
realidade e encarar a vida.

 

Adriana passou a atender Cissa Guimarães cerca de três dias
após a morte de Rafael. "Em primeiro lugar, tive que detectar os
instrumentos que eram mais importantes para ela, que a faziam continuar a ter
vontade de viver. Percebi que o trabalho como atriz era vital, assim como o
carinho do público", conta a especialista. "Cada caso é um caso, mas,
no geral, a abordagem é procurar o que dá sentido àquela vida e tentar reerguer
a pessoa", explica.

 

 Cissa Guimarães diz que acha que esse tipo de acompanhamento é de extrema importância para quem
passa por perdas graves. "Nosso mundo ocidental lida muito mal com a
morte. Precisamos aprender a aceitá-la e transmutar esta dor em força. E é
exatamente isso que a terapia do luto nos ensina."

 

O empresário carioca Fernando Malheiros, de 71 anos, conta
que sua mulher, Vera, faleceu em 25 de julho de 2009, depois de 43 anos de
casamento. “Eu iniciei o tratamento depois de um ano da perda da minha mulher e
posso afirmar que, em três meses de terapia, me tornei outra pessoa. Acho que
todos que passam por um trauma como esse deveriam procurar uma ajuda do tipo.
Em vez de sofrer a ausência da Vera, passei a sentir sua presença constante e é
isso que me fortalece."

 

Sem medo

 

Segundo Adriana, uma das vantagens da terapia do luto é que
o paciente tem um espaço seguro para expressar sua tristeza, sua revolta ou
qualquer tipo de sentimento e pensamento sobre a morte, sem receios. O paciente
pode chorar, se abrir, deixar de lado o medo de desestruturar os familiares,
magoar entes queridos, assustar os filhos e não se preocupa se deve ou não
demonstrar suas fraquezas.

 

"A terapia reassegura ao enlutado que ele não está
ficando louco por estar experimentando sentimentos novos, desconhecidos e até
contraditórios", resume Adriana, que exemplifica: "Uma viúva que
perde o marido, que apresentava demência há anos, fica confusa por se sentir
aliviada com sua morte, apesar de profundamente triste". E ela conclui
que, no processo, há a preocupação em explicar que cada um tem sua maneira de
expressar o luto e não existe certo e errado.

 

O tratamento

 

 Um paciente da terapia do luto precisa de acompanhamento que varia, geralmente, de três a seis
meses. No início do tratamento, o indicado é visitar o profissional duas vezes
por semana. Conforme o progresso do paciente, as sessões se tornam semanais e,
posteriormente, quinzenais -até que o paciente receba alta. De acordo com a
terapeuta Adriana Thomaz, ainda existem poucos especialistas em luto no Brasil
(e a maioria atua na capital paulista). Quem sofreu uma perda pode recorrer a
outros especialistas. Adriana orienta, porém, que é importante esclarecer o
objetivo do tratamento ao médico ou psicólogo e perguntar se ele está apto para
fazer esse tipo de acompanhamento.

 

publicado por Bete do Intercambiando às 14:45

27
Mai 11

Sinceramente, no dia-a-dia, as minhas opções alimentares são para as coisas mais saudáveis!...Mas, de vez em quando, também quebro as regras, e esse lanchinho, além de prático, é delicioso!...Calóóóóóóórico, mas, uma delícia!

 

Faça 3 cortes no sentido vertical dos pãezinhos, ou de baguetes, mas, não vá até o final, deixe-os como se fossem uma sanfona.

 

À parte, misture: 1 lata de creme de leite, um pacote de creme de cebola, 1 xícara de queijo prato ralado em fios grossos ( ou mussarela), salsinha, 2 colheres de manteiga.Misture tudo muito bem, recheie os pãezinhos, polvilhe com queijo parmesão ralado, coloque numa assadeira, forrada com papel alumínio,  e leve ao forno quente, até que fiquem levemente dourados. ( em média de 10 a 15 minutos).

 

Gosto de servir acompanhado de uma salada verde!

 

Bom apetite!

 

publicado por Bete do Intercambiando às 03:51

09
Mar 11

Ontem, postamos lá no Intercambiando, mais alguns itens para o entendimento do Carnaval Brasileiro!

 

Ia parar por aqui, embora ainda se tenha muito a contar, e deixar o resto para o ano que vem,mas uma amiga minha aí de Portugal, achou interessante a continuidade, pois, eventualmente, se poderia, ainda, analisar o Carnaval como um todo.

 

Os dados abaixo e algumas coisas citadas nestes 4 posts foram consultados no livro O ENREDO, de Julio Cesar Farias, que também escreveu outro livro chamado o SAMBA ENREDO, analisando a escrita.

 

Aqui, segue, um organograma do Desfile:

 

COMISSÃO DE FRENTE:

É o primeiro setor a pé no desfile. Grupo formado por 10 a 15 pessoas, que aparece primeiro para saudar o público e apresentar a Escola aos julgadores.Em geral são impactantes, com fantasias singulares e coreografias arrojadas.

 

CARRO ABRE ALAS - É o carro que abre caminho para a Escola e apresenta o tema escolhido...Costuma trazer também o símbolo da escola. Nos últimos anos, algumas escolas optaram por colocar entre a Comissão de frente e este carro, um Casal de Mestre Sala e Porta Bandeiras.

 

ALEGORIAS: São os carros alegóricos que representam partes importantes do enredo, geralmente com grandes esculturas, muito brilho e luzes...Em média 5 alas separam um Carro Alegórico do outro...Este ano, além de tudo isso, pudemos ver também o uso de muita tecnologia nestes carros, como foi o caso da Unidos da Tijuca que, em um de seus carros tinha 30.000 litros de água e um mergulhador que tinha literalmente que passar pela garganta de um Tubarão!

 

DESTAQUES: São as pessoas com fantasias luxuosas que vem nos carros alegóricos e representam  elementos do Enredo, e tem também os destaques de chão que vem à frente ou no meio de algumas Alas. ( Nesta categoria entram,  as mulheres semi nuas, que, chamam tanto a atenção e fazem parecer que o Carnaval é só aquilo!...Confesso, até hoje, também não sei porque a brasileira gosta tanto de mostrar o corpo)

 

ALAS:  São os grupos de pessoas que usam o mesmo modelo de fantasia que narram vários itens do enredo e evoluem entre os carros alegóricos...Aqui o carnavalesco fica atento não apenas à função narrativa das fantasias, como também ao conjunto cromático em relação às outras alas.

 

ALA DAS BAIANAS: Aqui vem algumas das sambistas mais idosas da Escola...Este ano tivemos, na São Clemente uma senhora de 86 anos, rodopiando suas saias imensas nos refrões do samba enredo.

 

ALA DOS COMPOSITORES: Formada pelos antigos e novos compositores da Escola, em algumas, esta ala vem junto com a da velha guarda., fechando o desfile.

 

VELHA GUARDA: Traz os sambistas mais antigos da Escola. Os participantes se vestem com elegância e destacam as cores da Escola.

 

BATERIA: Composta por aproximadamente 300 ritmistas. Eles se organizam pelo tipo de instrumento, que vai de pandeiro, tamborim, agogô, chocalho, cuica, surdo, até baldes e frigideiras de alumínio.

 

PASSISTAS: grupo formado por homens e mulheres que tem a função de apresentar o Samba no Pé...Em geral são postados frente a Bateria onde podem se exibir com mais garra. ( E o som favorece).

 

MESTRE SALA E PORTA BANDEIRAS: O casal que conduz o pavilhão com o símbolo da Escola.Eles não sambam, devem ter gestos elegantes e suaves, bailando e rodando pela Avenida.São dois os Casais por Escola, neste quesito.

 

Encontrei no Youtube um compacto com a apresentação de 5 Mestres -Salas e Porta Bandeiras, de deiferentes escolas...Não é deste ano, é de 2005, mas gostei do formato, assim diversificado em 5 temas diferentes, que permite uma análise global....Espero que gostem!

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 03:26

02
Fev 11

QUEM EXPLICA ISSO?

QUEM SOUBER EXPLICAR ME DIGA...


ESTE ANO VAMOS EXPERIMENTAR QUATRO DATAS INCOMUNS .... 1/1/11, 1/11/11, 11/1/11, 11/11/11 E TEM MAIS!!!
 
PEGUE OS ÚLTIMOS 2 DÍGITOS DO ANO EM QUE VOCÊ NASCEU MAIS A IDADE QUE VOCÊ VAI TER ESTE ANO E A SUA SOMA SERÁ IGUAL A 111 PARA TODOS!

 

ALGUEM EXPLICA O QUE É ISSO????

 

 

 

...Puxa! Mas nao é mesmo? Nasci em 55, com mais 56 que farei este ano, dá 111!...Que os anjos nos protejam! 


 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 01:12

26
Jan 11

A Rede Globo de televisão começou, ontem uma minisérie contando a vida de Chico Xavier.

 

Lá, passaram um trecho de uma entrevista dele ao programa Pinga Fogo, da extinta TV TUPI, no ano de 1971, que, por acaso, encontramos a entrevista, na íntegra, e a postamos aqui!...

 

É um vídeo um pouco longo, com 1:36 horas, mas vale a pena ver, e constatar, sua sabedoria e bondade!

 

Aos que nunca ouviram falar  do Médium  Chico Xavier, brasileiro que difundiu a doutrina espírita, vale a pena ver, para conhecer este homem simples, que, com apenas alguns anos de estudo do ensino fundamental, psicografou mais de 450 livros, entre os quais O NOSSO LAR, filmado recentemente, e grande sucesso de bilheteria.

 

Vejam a entrevista, de um dos programas que Chico participou, vale a pena!

 

 

 

 

 

SE, APRECIAS O ASSUNTO, PODERÁ GOSTAR TAMBÉM DE :

 

"TINHA QUE IR"

 

 

e

 

 

 

"REENCARNAÇÃO"

 

 

 

 

 

publicado por Bete do Intercambiando às 20:49

22
Jan 11

LINDO TEXTO ESCRITO PELO PROFESSOR DE LINGUA PORTUGUESA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REY : JOSÉ ANTONIO DE OLIVEIRA RESENDE!

 

Este texto nos foi enviado pela amiga Rita, lá de Rio Claro/SP, Brasil, e veio em formato power point, que pretendíamos transformar no Share
(www.slideshare.com  ), para poder fazer a postagem, como o original, pois seu fundo tem lindas fotos da cidade de São João Del Rey, mas,  infelizmente, o Share não aceitou o formato!

 

 

"Sou do tempo em que ainda se faziam visitas. Lembro-me de minha mãe mandando a gente caprichar no banho porque a família toda iria visitar algum conhecido. Íamos todos juntos, família grande, todo mundo a pé. Geralmente, à noite.
Ninguém avisava nada, o costume era chegar de pára-quedas mesmo. E os donos da casa recebiam alegres a visita. Aos poucos, os moradores iam se apresentando, um por um.
– Olha o compadre aqui, garoto! Cumprimenta a comadre.
E o garoto apertava a mão do meu pai, da minha mãe, a minha mão e a mão dos meus irmãos. Aí chegava outro menino. Repetia-se toda a diplomacia.
– Mas vamos nos assentar, gente. Que surpresa agradável!
A conversa rolava solta na sala. Meu pai conversando com o compadre e minha mãe de papo com a comadre. Eu e meus irmãos ficávamos assentados todos num mesmo sofá, entreolhando-nos e olhando a casa do tal compadre. Retratos na parede, duas imagens de santos numa cantoneira, flores na mesinha de centro… casa singela e acolhedora. A nossa também era assim.
Também eram assim as visitas, singelas e acolhedoras. Tão acolhedoras que era também costume servir um bom café aos visitantes. Como um anjo benfazejo, surgia alguém lá da cozinha – geralmente uma das filhas – e dizia:
– Gente, vem aqui pra dentro que o café está na mesa.
Tratava-se de uma metonímia gastronômica. O café era apenas uma parte: pães, bolo, broas, queijo fresco, manteiga, biscoitos, leite… tudo sobre a mesa.
Juntava todo mundo e as piadas pipocavam. As gargalhadas também. Pra que televisão? Pra que rua? Pra que droga? A vida estava ali, no riso, no café, na conversa, no abraço, na esperança… Era a vida respingando eternidade nos momentos que acabam…. era a vida transbordando simplicidade, alegria e amizade…
Quando saíamos, os donos da casa ficavam à porta até que virássemos a esquina. Ainda nos acenávamos. E voltávamos para casa, caminhada muitas vezes longa, sem carro, mas com o coração aquecido pela ternura e pela acolhida. Era assim também lá em casa. Recebíamos as visitas com o coração em festa.. A mesma alegria se repetia. Quando iam embora, também ficávamos, a família toda, à porta. Olhávamos, olhávamos… até que sumissem no horizonte da noite.
O tempo passou e me formei em solidão. Tive bons professores: televisão, vídeo, DVD, e-mail… Cada um na sua e ninguém na de ninguém. Não se recebe mais em casa. Agora a gente combina encontros com os amigos fora de casa:
– Vamos marcar uma saída!… – ninguém quer entrar mais.
Assim, as casas vão se transformando em túmulos sem epitáfios, que escondem mortos anônimos e possibilidades enterradas. Cemitério urbano, onde perambulam zumbis e fantasmas mais assustados que assustadores.
Casas trancadas.. Pra que abrir? O ladrão pode entrar e roubar a lembrança do café, dos pães, do bolo, das broas, do queijo fresco, da manteiga, dos biscoitos do leite…
Que saudade do compadre e da comadre!

 


Texto de José Antônio Oliveira de Resende, professor do Departamento de Letras, Artes e Cultura da Universidade de São João Del-Rei.

 

 

 

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 18:37

13
Jan 11

O chimichurri é um tempero tradicional para carnes e churrascos, mas tive uma surpresa bem agradável, com um peixe comido na Rua do Porto em Piracicaba/SP/Brasil.

 

Um restaurante muito simpático, com gente bonita, não tivemos dúvida em parar lá e pedir Filhote Assado! ( que até agora não sei que peixe é esse!).

 

Bem, veio o tal Filhote Assado no sal grosso, e por cima um molho de manteiga, com alguma coisa que não identificamos de imediato o que seria, apenas que era muito, muuuiiiittto bom!

 

Dias depois, por indicação de minha prima, comprei chimichurri, que aqui tem para vender também em saquinhos, e foi então que identificamos o que tinha misturado à manteiga que cobria o tal Filhote!...

 

Depois disso, passei a usá-lo nos peixes que faço em casa, sempre com sucesso!...

 

Ontem, uma notícia triste: A Rua do Porto, com o excesso de chuvas, foi totalmente invadida pelo Rio Piracicaba, e os comerciantes daquela região perderam tudo!

 

 

 

 Foto do Rio Piracicaba

 

 

Mostrando a cidade e o Rio

 

 

A R. do Porto, debaixo d'água!

 

 

 

 Foto gentilmente cedida por Silvio do http://silviomarchini.blogspot.com

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 17:53

08
Jan 11

Meu pai adorava remédios naturais, mas dizia, que não acreditava nos que eram bom prá tudo!...Eu já adoro os que se dizem bom prá tudo, e, acredito mesmo, que se resolve uma pendenga, pode melhorar outras também!

 

É o caso dos Tibicos, que, prá quem não conhece, são bacilos, que vivem dentro d'água, e cuja alimentação, se é que se possa dizer isso,  é o açúcar mascavo....Conhecem?

 

Algumas pessoas o chamam também de Kefir de Água, Cogumelos do Sol.

 

Eu já o tomo a 4 anos, e só percebi o quanto ele me fazia bem, numa ocasião que viajei, e deixei de tomá-lo!

 

Comecei tomando-o por pura curiosidade, pois a literatura que o acompanhava ( minha amiga fez questão de me enviar tb suas propriedades), prometia:

 

JUNÇÕES: Alivia reumatismo, artrite, tira dor de extremidades musculares;

 

CABEÇA: Mantém a cabeça saúdavel, livre de dores e enxaquecas;

 

CÂNCER: Impede o aparecimento e cura em alguns casos (principalmente o de pele);

 

FÍGADO:Melhora suas funções, amolece o fígado duro e resolve problemas de vesícula;

 

CORAÇÃO: Alivia e melhora doenças cardíacas;

 

MÚSCULOS: Alivia músculos endurecidos e relaxa o músculo da nuca;

 

NERVOS: Cura dores, insônia e tontura;

 

OBESIDADE: Cura obesidade, queimando gorduras (melhora a tireóide);

 

OLHOS: Reabilita a potência e elimina a catarata;

 

CABELO: Reafirma a cor original; evita a calvície;

 

PULMÕES:Fortifica, cura bronquite, asma e elimina a tosse;a s

SANGUE: Baixa o colesterol, amacia as veias e artérias duras, cura alguns tipos de diabetes, diminui a hipertensão e cura hemorróidas;

 

 

Finalmente, mantém o corpo fresco no verão e aquecido no inverno.

 

____________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Bem, de minha parte, posso dar testemunho de que me curou umas dores no joelho, dores de cabeça, que eu tinha diariamente, inchaços, intestinos.

Já meu pai, de tanto eu insistir acabou tomando e sua pressão abaixou de 19 para 12.

 

Veja como prepará-lo:

 

 

Oportunamente pretendo fazer meu próprio vídeo!

 

 

 

Como Ganhar Dinheiro na Internet
publicado por Bete do Intercambiando às 12:16

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


links
PESQUISAR
 
subscrever feeds
blogs SAPO